sexta-feira, 25 de junho de 2010

Carolinas


Depois de visitar o apartamento decorado, pararam numa padaria para almoçar. Antes de sair, ele quis escolher um doce. Demorou para decidir entre o mousse de chocolate e as carolinas. Comprou 200g da segunda.


Na casa dela, sentaram-se na cozinha. Uma a uma, ele foi provando as carolinas, enquanto ela planejava o novo apartamento. A divisão dos quartos, o tapete da sala, a disposição dos sofás, o ladrilho dos banheiros, os quadros de flores, de paisagens, abstratos, a geladeira de inox, a mesinha de centro, as velas, saboneteira, tudo ela já havia decidido, menos se compravam uma mesa de jantar toda em madeira ou com tampo de vidro.


- O que acha amor?


Olhando para a última carolina, com cara de dúvida, ele responde:


- Nada demais, devia ter pego o mousse de chocolate.


Ela rompeu o noivado.


Dia seguinte no bar, ele comenta com o amigo:


-Como pode Joca, só porque não deixei uma carolina pra ela.


- Mulheres, mulheres.



4 comentários:

@cantarim disse...

Carolina é meu doce prefedileto.

João Paulo disse...

Bem legal o conto Leo! Seu blog será meu caderno de receitas digital! Rs! As vezes me ajuda muito! Abraço, João Paulo.

Bruno Norito disse...

Um absurdo, a verdade é que ela poderia ter pego a última carolina. E cá entre nós, todos sabem que a última é a melhor.

Aquele abraço

Laura disse...

Oi! O Dialetos é que agradece a sua visita!

E ficamos bem felizes de saber que o comentário serviu de ânimo pra vc ñ abandonar o Refeição!

Apareça sempre, e avise quando tiver histórias novas, ok?!

PS - pegar a última carolina é dizer que preferia o mousse é imperdoável mesmo...

Bjs!